Procedimento inédito e inovador é realizado no Hospital da Brigada Militar

Um procedimento inédito foi realizado no Hospital da Brigada Militar Porto Alegre na quinta-feira (26). O primeiro implante de ressincronizador cardiaco através de Cateterização do seio coronariano foi possível graças à equipe de cirurgiões cardíacos e eletrofisiologia que atuam no HBMPA. A equipe responsável pelo procedimento foi composta por dois cirurgiões cardíacos, um cardiologista eletrofisiologista, um cardiologista clínico e um anestesista. 

 
A técnica de cateterização do seio coronariano consiste em acessar o principal sistema venoso cardíaco com intuito de posicionar o eletrodo de choque, na parede livre do ventrículo esquerdo. Para o ótimo funcionamento do ressincronizador é necessário implantar três eletrodos, sendo que um deles permite a desfibrilação cardíaca.  Para tanto, durante a colocação do marca-passo, é abordada a veia subclávia esquerda e com auxílio de aparelhos de RX chega-se até o coração do paciente. Essa técnica evita a abertura cirúrgica do tórax, minimizando complicações e tempo de internação hospitalar.
 
De acordo com o capitão Rafael Boer Nascente, médico cardiologista do HBM, os investimentos recentes, em especial a aquisição dos dois aparelhos intensificadores de imagem, estão permitindo, tecnologicamente, a realização de procedimentos médicos mais complexos. Outro fator determinante para a realização desse procedimento foi a chegada de equipe médica cardíaca altamente especializada no HBM. “A chegada desses novos profissionais foi possível através de conjunto de fatores que engloba a abertura do hospital para atendimento ao segurado do IPE, investimento em infraestrutura e a aquisição de equipamentos médicos de última geração, feitos recentemente pelo comando da corporação e o incentivo da direção do HBMPA em desenvolver uma cardiologia de ponta e inovadora”, destacou.
 
O Sistema de Saúde, um dos eixos prioritários na gestão de comando, tem apresentado melhorias significativas para os brigadianos e brigadianas e demais usuários. A boa prática médica passa por atividade profissional qualificada e novas tecnologias disponíveis em prol dos pacientes. 
Recentemente o hospital tem passado por transformações que permitem atendimento em diversas áreas da medicina, o que determina aumento nos índices de tratamento e cura. 
 
Segundo o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Andreis Silvio Dal`Lago, desta forma será possível proporcionar à família brigadiana a mesma medicina de ponta existente em instituições de renome no estado e no país.”Isso eleva o patamar de complexidade de atendimento da nossa instituição”, afirmou.
O próximo passo terapêutico será a cirurgia cardíaca robótica no hospital de todos os brigadianos!.
 
 
Foto - arquivo do Hospital da BM




Vídeos

Conheça o Tribunal de Justiça Militar do RS, suas atribuições e importância no fortalecimento da democracia.


Veja mais notícias [+]